quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Lyrisch Girls Kakkokari (e mais!)

Bom, vou falar neste post dos shows do último domingo e segunda-feira. Num dia de bastante chuva, fui até Shibuya para o pequeno "Space Train Festival 2015". Realizado pela quarta vez, é um festival de bandas de rock e skacore (contando com alguns nomes famosinhos) promovido pelo Rei Mastrogiovanni, músico que apesar do nome é japonês. Hafu, descendente de americano e nascido em Osaka. Basicamente poderíamos definir o festival como um "Rei e seus amigos". =) Foram utilizados os palcos do Vuenos (250 pessoas), Glad (220 pessoas) e Lounge Neo (260 pessoas). Todos ficam localizados num mesmo prédio (dividindo a mesma entrada), sendo o Vuenos no subsolo, o Glad no terceiro e o Lounge Neo no quinto andar. E esse prédio fica a poucos metros do Tsutaya O-East, fácil de ser localizado. Teoricamente o deslocamento entre os palcos deveria ser fácil por conta disso, mas não. O local é bem apertado e só havia um elevador disponível. Logicamente o negócio lotou, o que não era difícil de se prever. Esperava ver mais estrangeiros presentes, mas avistei apenas um casal. Vale dizer que o Vuenos é pequeno mas tem um layout convencional e assim é um local decente pra shows. Já o Glad... ele lembra o WWW, com a pista em "escada". Só que é bem mais inclinada, com "degraus" menores e um palco espremido. Acho bem ruim de se ver shows ali. Paciência. Apesar de não haver nenhum grupo idol por ali, duas bandas das quais eu gosto muito (e ainda estão na ativa) iriam se apresentar. Uma delas inclusive abriu o festival: OreSkaBand. Talvez a banda nipônica de skacore mais conhecida no ocidente, elas já fizeram shows nos EUA e Brasil, gravaram música com a Mayuyu do AKB48, tiveram músicas em trilhas de animes famosos que viraram mega-hits... Já passaram por uma fase de grandes shows e fanbase, mas hoje em dia voltaram pro semi-anonimato e pra esses shows com pequeno (mas fiel) público. Não é toa que eu tenha virado um grande fã de grupos idols, tendo em vista que antes eu era um fanático por skacore japonês e particularmente de bandas como essa, com vocal feminino. Ambas as cenas, skacore e idol otaku, se fundamentam em muita devoção e diversão. Uma pena que a cena skacore tenha, ao contrário da idol otaku, vivenciado nesses últimos anos uma grande retração. Restaram poucos representantes de qualidade. O OreSkaBand é um deles.

Eu preferia mais o som delas no início do que o praticado de "Color" em diante, mas enfim. Ainda tenho uma queda pela Tomi (na verdade eu pago pau pra qualquer menina que toque baixo ^__^' né MioMio?). Legal que após 12 anos de estrada, ainda contem com as mesmas integrantes. Tocaram uma setlist mais baseada em músicas recentes, mas teve "Pinocchio" então fiquei feliz. Me incomoda que elas estejam demorando pra lançar álbum novo e como estarão em turnê nacional nos próximos meses, provavelmente a espera vai se prolongar ainda mais. Depois vi o Hello Springfield!!, banda descontraída que eu não conhecia. Achei legalzinho. Desde 2013 por aí, a banda conta com um vocalista bem doidão que depois ao longo da tarde ficou 'invadindo' vários outros shows pra pular e cantar junto no palco. Na sequência, o All About Ska Performers, veteranos a mais de 10 anos na ativa. Fazem um skacore mais 'americano' e tocaram algumas músicas com clara influência da Bossa Nova. O vocalista foi encarregado de ser o mestre de cerimônias ao longo do festival. O quarto grupo, primeiro num estilo diferente, foi o I Hate Mondays (antes conhecido como Wednesday). Apesar dos poucos discos, estão já a bastante tempo na estrada e fazem um rock meio retrô muito competente. Deviam ter mais fãs... a pista estava quase vazia. A partir dali subi pro Glad e depois que garanti um lugar, não saí mais porque né. Melhor um pássaro na mão que dois voando. Assisti as seguintes bandas: Skall Headz (formada em 2006, era a banda mais 'doidona' do pedaço e teve o show mais agitado do festival. nunca tinha visto antes e me fazia falta, afinal são uma das mais notórias bandas na cena skacore japonesa. outro grupo que segue mais o estilo americano do gênero); Doacock (a 15 anos na ativa, flertam com o reggae e são comandados por um vocalista bem aloprado que só fica falando besteiras e piadas); Denims (fazendo um pop rock com ar de anos 90, achei a apresentação mais sem graça do dia. desde 2012 na ativa. na última música os caras desceram do palco pra tocar no meio da pequena pista, algo que só foi possível porque o público tinha descido em massa pro Vuenos) e Fed Music (na ativa durante doze anos, eles se separaram em 2012 e nesse dia fizeram seu primeiro show juntos novamente. achei interessante, com um ar 'rock alternativo inglês').


Aí veio o grande momento: finalmente após muito tempo, rever minha banda nipônica favorita, o Shakalabbits. Apesar de não fazerem mais o sucesso de antigamente, conseguir ingressos pros shows deles ainda é complicado. Essa era uma oportunidade única tendo em vista que veria eles bem de pertinho, numa casa de shows desse porte. Que claro, ferveu muito quando começaram a tocar. Desde 1999 passeando por vários gêneros (rock alternativo, pop punk, skacore...), a banda anda meio inerte de 2012 pra cá. Uki não está tão doidinha e inspirada como antigamente. Mas ainda sim lançaram um dos melhores cds do ano passado e eu estava bastante ansioso. Não me decepcionei. Até porque tocaram vários clássicos como "Comeback Anytime", "Can't Escape the Chocolate Syrup", "That Thing You Do!", "Monster Tree" e "Go". Sensacional. Shakalabbits é depois do Garbage a banda que mais moldou minha preferência musical e considerarei pra sempre "Exploring of the Space" e "Clutch" dois álbuns geniais dos melhores já produzidos na história. [talifã mode off] Bom, encerrando o festival, obviamente, o idealizador Rei Mastrogiovanni. Primeiro com banda formada por músicos que se apresentaram anteriormente (entre eles a Saki do OreSkaBand) e depois numa jam session, com muito ska de qualidade. Foi um belo festival. Não fiquei até o finalzinho pra evitar o apertamento na hora da saída. E porque eu ainda teria outro show no dia seguinte, esse com promessa de consumir todas as minhas energias. Segunda-feira foi dia de ir até o Shinjuku Blaze (capacidade de 800 pessoas e que estava praticamente lotado) para o "6 Mic 7 Soul ", o tão esperado two-man do Up Up Girls Kakkokari com o Lyrical School. =D Dois dos meus grupos favoritos juntos. Apesar dos estilos BEM diferentes, são colegas de gravadora e vivem se cruzando em festivaizinhos por aí. Por isso, as meninas possuem boas relações entre os grupos. Principalmente a Ayaka e a Azunyan. S2 Essas duas andam na maior paixão ultimamente e nesse dia então... Bem, mas antes de ir pra lá, aproveitei e passei pela loja da Tower Records pra comprar umas tranqueiras. (abaixo, três fotos da loja) Peguei finalmente o single novo do Hime Kyun, "Koi no BRKN!!", que veio com dois adesivos de brinde. Como eu já esperava, diante da pouca divulgação, vendeu bem pouco amargando um 89º lugar no ranking da Oricon.

Tomara que consigam se recuperar no próximo single, já anunciado pro dia 15 de abril. Não tem título ainda definido mas uma das faixas, "Otona Collection" será tema de um programa de rádio. Peguei também o álbum "WWDD" do Denpa Gumi.inc, outro lançamento recente que pegou um belo 3º lugar no ranking com mais de 32 mil cópias vendidas. Este veio com um clear file. Não curti a arte do cd e achei que ele está muito "disney" e pouco "dempa" pro meu gosto. Mas ainda é um bom álbum, principalmente graças às cinco músicas inéditas. "Neo Japonism" e "FD2 ~Raison D'être Daibouken~" são as faixas mais 'bom e velho Denpa Gumi de antigamente'. "Brand New World" é uma grata surpresa, composição do Kenta Matsukuma que trabalhava com o BiS. Não à toa essa música tem tanta cara de "primal.", que eu amo, diga-se de passagem. E "Irodori Sekai" é a mais bela baladinha do grupo desde "Kuchizuke Kibonnu". Pena que não poderei prestigiar o grupo na turnê nacional porque os ingressos esgotaram. =/ Os outros dois cds da foto são: o "Bad Blood/Hereafter", do T-Palette mini All Stars, bem antiguinho já mas que eu ainda não tinha. (veio com uma trading photo da Konatsu) É um single especialmente feito pra trilha sonora do filme de terror B "Ada", protagonizado por várias idols (de grupos da gravadora). Participam nesse cd as meninas do Up Up e a Mei do Lyrical. O outro, lançado em janeiro, apesar da embalagem é o dvd da aventura pelo Mt. Fuji que o Up Up encarou ano passado. Com mais de duas horas de duração, achei um pouco cansativo, repetitivo... teria ficado melhor se fosse reduzido. Mas o conteúdo é bom, acompanhando-as desde os treinamentos até a íntegra da apresentação delas lá no todo da montanha. Destaque pro fato da Moritii ter encontrado uma ex-colega de colégio trampando num restaurante lá na montanha. Creio que para facilitar as filmagens, fizeram boa parte da subida de noite (coitadas das meninas), quando praticamente ninguém se aventura a subir ou descer. Afinal não eram apenas as sete, tinha um batalhão de staffs, guias turísticos, repórteres... Agora entendo porque fizeram num dia útil de semana sem grandes alardes. Se daquele jeito já foi complicado com eles 'congestionando' a trilha, imagina se mais gente (wotas) tivessem ido junto?


Por fim comprei a edição número 3 deste ano da Gekkan Entame, com a Yuria do AKB na capa. Essa revista é antológica. Mítica mesmo. Além de ensaios (e pôster) com ela e a Kanon do SKE (impressão minha ou as fotos da Yuria nas revistas divulgando o photobook... são melhores que as fotos do próprio photobook?!? .___. ), Nana do NMB, Kodama do HKT e umas meninas do Nogizaka, tem uma matéria com o Up Up visitando uma base militar. =D Azunyan de farda = ovulei horrores. Tem matéria sobre a nova temporada do Majisuka Gakuen (Miyawaki e Paruru de protagonistas = fail), um infelizmente curto ensaio com a Nacchan e na seção de culinária da Takayanagi... adivinha! A convidada da edição é a maravilhosa Koishi! =D Amo muito tudo isso. Bom, quanto ao show, tentei usar a tática de chegar em cima da hora pra escapar de ver o opening act mas de novo falhou. O Idol Renaissance começou atrasado e eu acabei vendo aquela porcaria a contragosto. u___u Só não pedi devolução do meu dinheiro porque o que estava por vir valeria o esforço. A pista estava claramente dominada por Up Up wotas, com poucos fãs dos outros dois grupos. Mas dentro do possível até que o público respondeu bem à apresentação do Lyrical School. Primeiro vieram ao palco a dupla Ayaka e Azunyan para fazer uma explicação do conceito do evento. E para ficarem trocando elogios. ^__^' A Sekki vestia uma camiseta da Ayaka e esta por sua vez foi bem kimo wota, com blusa, toalhinha, wristband... tudo da Sekki. Destaque pra camiseta com foto dela que a Ayaka fez por encomenda. kkkkkkk Cruel. Nem EU cheguei nesse estágio ainda. =P De interessante, a Azunyan revelou que a Ayaka tinha definido algumas das músicas da setlist do Up Up naquele dia. Elas saíram e começou o show do Lyrical. Com o uniforme de baseball delas (pois é, na apresentação pra valer a Ayaka estava vestida mais decentemente), cantaram "Ribbon wo Kyutto", "Parade", "Put Your Hands Up!", "brand new day", "S.T.A.G.E", "Pride", "Nukekake", "Oide yo", "Waratte.net", "My Kawaii Nichijoutachi" (atóóóóron), "Photograph", "Fresh!!!" e pela primeira vez ao vivo, "I.D.O.L.R.A.P" do novo álbum que sai dentro de alguns dias. Algumas músicas foram cantadas pela metade, um trecho, mas de qualquer forma achei uma baita apresentação.

Gostei muito da música nova. Alías, desde "Pride" tenho gostado bastante dessas novas músicas do grupo, com batida mais pesada e um 'ar' mais denso. Músicas mais badass mesmo. Se o Lyrical seguir essa linha daqui pra frente, vai subir muito no meu ranking. A capa e conteúdo do cd já foram revelados. As infos da campanha de lançamento estão por vir ainda, mas já se sabe que elas continuarão firmes com a maratona de showzinhos neste mês de março. Elas fizeram apenas uns MCs bem rápidos como de costume e se mostraram bem empolgadas com o evento. Em seguida veio o Up Up Girls Kakkokari, vestindo o uniforme sexy de "Beautiful Dreamer". Eu me posicionei quase no centrão da pista. Foi interessante que o pessoal abriu um espaço à minha volta antes mesmo de começar a música. Será que eu estava fedendo tanto assim? Ou já estou ficando infame na fanbase e a galera já se afasta porque sabe que o cidadão é yabai? =D De qualquer modo só sei que deu pra me divertir muito. Elas cantaram "Bare Bare I Love You", "Cherry to Milk", "Beautiful Dreamer", "Natural Born Idol", "Ichiban Girls!", "Upper Rock" (atóóóóron), "Kira Kira Mirai", "Zenryoku! Pump Up!!", "Jumper!", "Uppercut!" e "Party! Party!". Dá pra se notar o dedo da Ayaka mesmo, com algumas músicas bem 'fora do convencional' em relação ao que elas costumam apresentar em festivais por aí. Nos MCs, nada de especial (apresentação pessoal que nem do Lyrical, com elas só falando os nomes, sem catchphrase). O destaque ficou pra certos momentos durante a apresentação, principalmente em "Natural Born Idol", onde mudaram a letra pra dedicar a música à Ayaka, que assistiu a apresentação da área reservada para meninas, na ponta esquerda da pista. A Sekki durante todo o show ficava apontando pra ela e tals. Com certeza a Ayaka foi quem mais se emocionou naquela noite. No encore, gritos de "upga" e "ririsku". As meninas dos dois grupos voltam vestindo a camiseta feita especialmente pra este show, que estava à venda. Fizeram um MC mais longo falando da emoção do dia e amizade que existe entre os grupos. Azunyan estava comandando os MCs durante toda a noite e percebi que ela referiu a si mesmo com "washi", ao invés de "watashi". Que nem a Nachu do Passpo. =D Eu sei que a Nachu gosta da Azunyan também... será que é o convívio? Nachu, olhe lá, não vá levar minha Sekki pro mal caminho hein!


No encore rolou um momento único programado só pra aquele show: o Dj Pandaboy fez duas músicas pra elas, mash-ups com várias faixas de ambos os grupos. Primeiro um "Summer Mix" com trechos de "Up Up Typhoon", "Summer Beam!", "Fresh!!!" e "Sorya Natsu da!". Depois um "Party Mix" com trechos de "Sakura Drive", "Chopper☆Chopper", "Parade" e "brand new day". Foi bem frenético porque era refrão de uma música seguido de bridge de outra, com intro de mais uma... virou uma verdadeira salada de músicas. Tão confuso que o público ficou meio atordoado e as próprias meninas se confundiam e erravam uns trechos. ^__^' Foi inusitado pelo menos. Se despediram e ao término haveriam venda de goods e atividades com os grupos. Não participei até porque a Sekki (e a Manami) não estariam presentes, saíram porque já estava tarde. Mas tudo bem, foi um baita show inesquecível mesmo assim. Tomara que façam mais colaborações assim futuramente. Se não for pedir demais, gostaria de ver um grupo cantando músicas do outro. E gostaria de colaboração com o Passpo ou Hime Kyun também. =) Até porque apesar da diferença de gravadoras, as meninas são tudo parceiras mesmo... Nos bastidores rolou até bolo pra comemorar essa parceria, apelidada de 'Lyrisch Girls Kakkokari'. Diferente do Lyrical, o Up Up estará mais sossegado daqui pra frente. Nenhum show no próximo final de semana e com a turnê do Team Makenki nos três finais de semana seguintes. Nesse meio tempo, apenas a apresentação no festival do programa "Idol Otakarakuji" programada. Curioso porque haverá o lançamento do novo álbum... e até agora nenhuma palavra sobre eventos de lançamento. Será que não vai ter? =O Tomara que sim. Até porque quero de novo o fanservice oferecido no último single, com 2 shots e group chekis. Não me decepcione, produção, pelamor. Ah! Anunciaram o término das atividades do time de futsal Gatas Brilhantes H.P. com direito a evento de despedida e um último torneio neste mês de março né. Pois bem. As cinco mais velhas do Up Up fazem parte do time e estarão presentes. Eu logicamente queria então participar mas... ingressos esgotados. ;__; Assim como também não consegui ingresso pros eventos solos das meninas do "Wake Up, Girls!" nos dias 7 e 8. Nem via sorteio, muito menos via venda normal. Que fase...

Bom, no youtube uparam o episódio 40 do "Senjou Kakkokari" com Sengoku e Konatsu. Achei bem chatinho. E o episódio 41 com Akari, Moritii e Sengoku. Esse foi mais legal e teve elas já comentando sobre essa turnê do Team Makenki. Não sei o que aconteceu com a Akari no finalzinho, que ficou bem estranha de repente. Será que estava apertada precisando ir ao banheiro? ^__^' Esse episódio foi acho que o primeiro até hoje ao qual eu lembrei na hora certa e pude acompanhar (e participar) ao vivo a exibição no site do Showroom. Fala sério, quando vai ter a Azunyan participando de novo desta bagaça? Uma vez por semestre só?? Pelo menos no blog do grupo ela costuma ser a mais ativa, sempre postando... diferente da Akari que vira e mexe some e fica vários dias sem postar nadinha. Deve ser o cansaço causado pelo arubaito. =/ Só pra finalizar, ainda não comprei os dois lançamentos recentes do Chu-Z e Predia. Do primeiro, eu havia comentado que queria comprar o cd num outro evento de lançamento né. Não deu pra ir em nenhum. u___u E neste dia lá na Tower Records, o cd estava esgotado. Então sei lá quando vou poder pelo menos escutá-lo. Do Predia, também não pude ir em mais nenhum evento mas espero conseguir assistir o grupo em breve novamente, aí compro no show e assim consigo meu tão sonhado 2 shot com a Yuu. Pelo menos esse é o plano. Até porque fazer o que né, eu havia comentado que ia me focar mais no Up Up daqui pra frente... mas se elas não tem shows pra eu ver... o jeito é se virar com o resto mesmo. =P

2 comentários:

wattstax disse...

Want to buy Chu-Z single also, for various reasons. You can take a look at my blog, posted both MVs of the new single there (full versions).

New albums from Predia and Denpa? Have to listen!!

And thanks for mentioning a new season of Majisuka Gakuen. The only thing I follow with AKB. Even if the series declined after the second show.

Tsu Yamato disse...

Tobias watches Majisuka Gakuen. OH MY GOSH. where is this world heading at? just lost faith in humanity now =P