quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Akihabara Is For Idols

*o título deste post é uma vaga referência a esta música. caramba, 11 anos já se passaram, como estou velho =O

Bem, hora de fazer um report do domingo passado, dia em que estive perambulando pelo bairro de Akihabara. O Up Up teria uma nova série de teiki kouen no teatro do Cultures Zone (aquele que lembra muito o teatro do AKB48 mas sem as 'pilastras da morte'). Como o custo benefício é ruim (show um tanto quanto curto por preço de festival idol com vários grupos. 3500 ienes) e eu sou pobre, sem chance de eu assistir as três apresentações. Optei por ir apenas na última do dia, a de número 85. Como ela começava às 19 horas, tinha o dia livre pra andar pelo bairro e procurar algum outro show/festival idol. Eu e um amigo optamos por ir no "Uchuu x Nihon x Akihabara Vol.1", mais precisamente na segunda (de três) sessão do festival. Era a mais longa e acabaria pouco antes do show do Up Up. Perfeito. Ele foi realizado literalmente do outro lado da rua, no chamado Akiba Drug & Cafe. Fazia muuuuuito tempo que eu não ia naquele muquifo e o local mudou bastante. Naquela época a drogaria e o palquinho ficavam num mesmo ambiente, com você entrando pela mesma porta. Era bem mais apertado. Hoje o negócio ficou ligeiramente melhor, com televisores, espaço para as atividades no fundão, um pequeno barzinho... uma parte da pista é mais elevada, facilitando a visão. Ficamos por ali. Pena que o palquinho e o sistema de som e iluminação (o mais importante, portanto) não foi alterado. Continua a mesma droga (no pun intended) de antes. Sendo assim, os shows por ali continuam sendo uma tosqueira. E portanto não dá pra se esperar grupos muito famosos pintando no pedaço. Eu até me espantei que entre as presenças deste dia constavam alguns grupos razoavelmente famosinhos... e o resultado só podia ser esse: o local ficou abarrotado de gente, nem devia caber mais alguém. Ainda colocaram umas cadeiras na frente do palco, para os 'vips' e um cercadinho só para meninas, à esquerda. Sem falar que o ingresso era estupidamente barato, míseros 500 ienes. Esse foi um atrativo que nos fez entrar lá. Do lado de fora, umas meninas do Loop entregavam flyers. Ficaram intimidadas com a presença de estrangeiros. Não éramos os únicos, porém. Avistei outro cara lá dentro, provavelmente americano. De resto, só os hardcore wotas mesmo. Bota hardcore nisso. ^__^'

Tem que ser mesmo muito obcecado pra ir num lugar desses, ver grupinhos tão obscuros, meninas tão feiosas e shows de tão baixa qualidade. =D Eu antigamente curtia me aventurar em festivais desse naipe pra descobrir grupos novos. O blog está aí para não me deixar mentir. Mas ultimamente, não só tenho percebido que não estou mais vendo graça em shows de outros gêneros (como comentado no post anterior), como também não estou mais curtindo festivais com grupinhos quaisquer. Não sei ainda precisar se isso é um bom ou mal sinal, mas parece que só consigo me empolgar (e curtir pra valer) com shows de poucos e bem definidos grupos. O principal deles, Up Up. Sinto que estou finalmente digievoluindo e deixando de ser um DD (daredemo daisuki). Nesse dia isso ficou bem claro. Não estávamos nem na metade das apresentações e eu já estava de saco cheio e pensando "teria sido melhor ir ver o Pelé a Azunyan"... =P Mesmo tendo alguns grupinhos que eu até gosto (ou gostava, enfim) no meio. Bom, não vimos o primeiro grupo. Chegamos e começava a se apresentar o PLC. Abreviação de Pearl Lady Club. É animadinho, mas muito genérico pro meu gosto. Já tinha visto antes, mas com mais membros. Em seguida, quatro inéditos pra mim: Himeidotai (tranqueira. mas pelo menos cantaram umas covers interessantes, como "Kimi no Shiranai Monogatari". apesar de já existir desde 2013, as meninas parecem novatas que começaram ontem); Den'nou Shojo. (tranqueira. a pior do dia. uma loli solista péssima em todos os aspectos. usa umas roupas e acessórios luminosos. atende pelo nome de Honoka e integra o Galdoll. pelo visto irá largar a carreira artística daqui alguns dias. sem querer ser rude, mas faz muito bem. vai tarde); Courage A's (perto dos demais, até que achei razoável. mas o nível era baixo, então... começou ano passado e tem integrantes de várias partes do país) e Charmy Kiss@Gang (tranqueira. mas vou dar um desconto porque estrearam a pouco mais de um mês apenas. com o tempo devem melhorar. ou não). Aí então veio um grupo que eu gosto, finalmente! Next Shojo Jiken. Estava preocupado que não tinha visto até então nenhum dos kyouhansha de sempre, mas alguns apareceram em cima da hora. Inclusive aquele moleque que usa saia. Apesar do grupo ter um estilo BEM diferente da maioria dos demais, foi agitado graças aos fãs do Guusou Drop que compareceram em bom número.

Não via o Next Shojo desde o one-man em dezembro, logo foi a primeira vez que vi a Eri em ação pra valer. Ela é mais bonitinha que a minha oshimen, Nono. Boa performance, mas não tem o mesmo carisma. Inclusive outro dia desses postaram no twitter uma foto com a graduada membro, elas saíram juntas e tals. Legal. Bom saber que a Nono ainda está viva e continua amiga da Mai. Elas não cantaram nenhuma das três músicas mais antigas. Como as apresentações eram de cerca de 10 minutos cada grupo, foram três músicas apenas. Pelo menos uma delas eu tenho certeza que nunca tinha ouvido antes. Felizmente já anunciaram que no dia 26 de maio lançarão novo cd. Um single de três faixas, uma delas entitulada "Setsuna Next". (provavelmente essa que eu ouvi) Outras duas músicas ("cold case" e "shout bullet") que foram apresentadas ainda ano passado, agora parece que estão disponíveis em um segundo demo cd. Mas enfim... O fato é que apesar da agitação dos wotas (de outro grupo) e do esforço das duas, achei que ficou faltando algo (Nono?). E tenho sentido que o som do Next Shojo está cada vez mais parecido com o do Gouhou Lolita Syndrome. O que não é bom sinal. Some isso à minha já comentada perda de interesse por grupos variados e... não sei se devo continuar seguindo o grupo daqui pra frente. Vou tentar. Mas temo que acabará ficando de lado que nem o Asfi. =/ Tanto que já nem tive vontade de ir na banca de goods falar com a Mai e tirar fotos. Quem sabe na próxima. Ainda tinha o fato de eu estar com camiseta do Up Up e eu já aprendi a lição de que não é aconselhável ir na banca de um grupo com roupa de outro. ^__^' Bom, algum dia eu terei de ir pra comprar esse outro demo cd, mas é duro ver elas porque né... tenho que selecionar um dos raros shows onde os 'trash wotas' não estarão presentes. .___.' Em seguida veio um dos ápices do festival, onde o local ficou bem agitado e completamente lotado. Não era por menos. Apresentação do Aoyama Saint Hachamecha High School. Esse eu já tinha visto antes. Não curto, mas era indiscutivelmente a principal atração (grupinho mais famoso) do festival. Mais bem produzido e infame pelo insólito caso onde a produção processou fãs e até então membros por namorarem escondido. .___.


Depois veio o Guusou Drop, que em cinco meses de vida já conseguiu angariar uma fanbase bem maior que o Next Shojo em mais de um ano. =( Não que elas não tenham seus méritos, pelo contrário. Já comentei por aqui como o grupo é interessante, talvez até o melhor do gênero 'rockish idols' na atualidade. O grupo lembra muito o BiS, em vários aspectos. Fanbase loucona, meninas berrando e fazendo diving, camisetas e goods com design dahora, atitude bem "anti-idol"... a tal de Shion é a mais insana de todas, parece possuída pelo capeta. o___o Cuspindo água (a la Shizukaze & Kizuna) no público e andando de um lado pro outro sem parar, ela dá medo. Sério. O grupo terá em abril o lançamento de seu primeiro mini-álbum. Curioso que elas estabeleceram a meta de conseguir 300 fãs e para isso fazem teiki kouen gratuitos toda semana. A partir de março, toda segunda-feira no Rock May Kan (Meguro). Na sequência dois grupos que eu já conheço de longa data. Primeiro o Idol College. Ou uma sub-unit delas. Enfim. Esse é outro grupo já mais famosinho e melhor produzido. Acho um pouco melhor que o Hachamecha. Hoje em dia são da mesma gravadora que o Afilia Saga. Depois veio o Honey Squash, um que eu não via a muuuuuito tempo. Acho legalzinho. Aumentaram o número de integrantes e estão com roupas novas. Lembro que antigamente usavam sempre o mesmo maldito uniforme. Me surpreenderam ao cantar uma cover de "Material Girl" do Passpo. *___* É mole? Melhor apresentação do festival e não se discute. Pena que o nível voltou a cair na sequência. Vieram: PreciouSparty (vi pela primeira vez. animadinho, mas performance que deixa a desejar pra um grupo que já está a tanto tempo na estrada); Loop (já tinha visto. acho fraco e muito genérico. existe desde 2012) e Galdoll (velho conhecido. acho até razoável, mas existindo também desde 2012, nunca conseguiu decolar. também pudera, parece que não lançam música nova nunca). Então voltou ao palco a Saki, líder do Guusou Drop, pra sua apresentação solo conhecida por 2 &. Esse showzinho foi bem estranho. Durante metade de uma música ela cantou a cappella, parecia que tinha dado pau no som. Mas como ele retornou certinho no refrão e ela é reconhecidamente meio maluquinha, creio que aquilo foi de propósito, bolado por ela só pra causar mesmo. ^__^'

A décima quinta apresentação que eu vi foi do Tokyo Rockets. Não conhecia. Com pegadinha rock, foi uma surpresa. Não achei as lolis nada de especiais, mas creio que com o contrato com gravadora major que elas conseguiram, devam arrumar muitos fãs rapidamente. Acho que ainda irei ouvir muito a respeito desse grupo. Depois veio o Slime Girls, o grupinho mais pobre e rejeitado da Alice Project. Impressionante como após tanto tempo sem vê-las, o grupo continua uma porcaria e usando aquele uniforme ridículo. Se aquela agência está nadando na grana hoje em dia, essas meninas com certeza não estão vendo a cor do dinheiro. O festival voltou a melhorar com o Nato Kan. Velho conhecido, não via a bastante tempo e... como mudou! Meninas diferentes, roupas diferentes e músicas novas. Mas devo confessar que preferia o grupo de outrora. =/ Pelo menos a Haruka "sorriso" continua lá. E sorrindo sem parar. ^__^ A última apresentação que nós vimos foi do Death Rabbits. Credo. Já tinha visto antes e achado essa mistura de Babymetal com SeiSHUN Gakuen uma porcaria. Por mim teria ido embora antes, mas meu amigo aparentemente gosta desse grupo... Pois é, como posso ser amigo de alguém assim, não compreendo. =P Depois ainda haveriam mais dois showzinhos, mas saímos. Mesmo um deles sendo do Akishibu Project, que é legalzinho. Como eu disse antes, eu não estava lá muito empolgado e em bom espírito. (depois de rever o Death Rabbits então, eu queria morreeeer) Antes do show do Up Up, aproveitei para comprar a edição de março da revista "Top Yell", com o Team Shachihoko na capa. Além de longas matérias com o grupo que é 'febre' no momento, vieram pôster e um cartão postal. Na loja em que eu comprei, dava pra escolher o cartão de quem eu queria, então peguei da Nao porque acho que é a menos feinha. Essa revista traz ainda reports de shows do Nogizaka46, Super Girls, Passpo (o one-man de despedida da Macocchan), Tokyo Joshiryu, Fine, Yumemiru Adolescence e Up Up Girls Kakkokari x You Kikkawa (aquele show natalino de colaboração delas, em Yokohama. não pude ir nele). Tem matérias com The Possible, S/mileage e uma entrevista do Up Up com o Lyrical School, falando do show da próxima segunda-feira (que surgiu de sugestão delas próprias) e da boa relação entre os dois grupos. Com direito a declaração de amor entre Azunyan e Ayaka. Que fófis.

Outra publicação é o primeiro e tão aguardado photobook da volumosa Aya Hazuki, entitulado "Splash!". Eu havia comentado antes que ela é uma das grabia idols mais procuradas do momento e tinha um photobook pra ser lançado em janeiro. Pois bem, no mês passado saiu um photobook digital e no último dia 12, aí sim, uma publicação convencional. Tinha que comprar porque né... barbaridade, tchê! Apesar de ter muito close e ser sem dúvida um ensaio bem... sacana, eu esperava mais. =/ Quando se trata dela, perva do jeito que ela é, eu sempre espero mais. No final das contas, é um bom livro, mas achei o da Nana Tanaka mais empolgante, se é que vocês me entendem. ;) Não comprei o dvd dela lançado em dezembro (andei apurando que era fraco). Vamos ver se melhora no terceiro, programado pro dia 20 de março com o título "Motto, Gyutto", pela I-One. Já a Nana, essa não pára. Depois de lançar um dvd em dezembro, tem outro saindo no próximo dia 27 entitulado "Nanairo Sympathy" (S-Digital) e mais um programado pro dia 24 de abril, "Sotsugyou" (Spice Visual). Só espero que esse título seja uma referência à graduação dela no colegial, não seu último dvd. Enquanto isso, quem diria, a Kanae Shiina do Asfi é quem, após um primeiro dvd bem danadeeeeenho, não lançou mais nenhum. Deve estar bem de vida. E já que falei em photobook, não posso deixar de comentar sobre o "Peace" da Yuria Kizaki, do AKB48 (ex-SKE48). Que beleza hein! Não via um photobook com garota daquele grupo tão bom desde o "Shining Sky" da Myao. Não comprei (até porque eu prometi a mim mesmo não gastar mais dinheiro naquele grupo. inclusive só nessa semana eu fui receber na minha conta a grana da devolução dos cds. AKB é uma demora da porra pra tudo!), mas fiz o download das fotos. Ela é irresistível mesmo. Poderia ser mais ousado se ela fosse um pouco mais velha. Tem participação especial da amiga Ogiso. Me custa a crer que deixaram ela ir pro AKB, quando ela seria o nome perfeito pra receber push como 'nova ace do SKE', não aquela medonha Kitagawa. Argh! Bom, espero que esse photobook abra caminho pra outras publicações do gênero com 'estreantes'. (Takayanagi, Sumire...) Ah! A Shihorin anunciou graduação no AKB né. Durou mais do que eu pensava. Torço pra que vá lá trabalhar junto com a amiga Nonaka. ;D


Nas fotos tem ainda outras três aquisições (nem todas feitas nesse dia, mas enfim): uma capa plástica de proteção para a câmera fotográfica em dias de chuva (esse vai me ser útil em viagens futuras); um fone de ouvido ATH-BT07 da Audio-Technica (desde que troquei meu iPod eu estava precisando de um novo fone bluetooth, porque o antigo não é compatível. à prova d'água, foi o melhor custo-benefício que encontrei. é meio grandalhão e com encaixe estranho na orelha, mas acostumarei. a bateria dura o mesmo que os demais do gênero, padrão. gostei que possui botões de volume embutidos) e o jogo Far Cry 4 Kyrat Edition, a edição de colecionador que vem com altas tranqueiras e uma caixa fodona. Esse eu já tinha a um tempinho, tanto que já zerei o jogo. Depois que cansei do GTA V, precisava de outro pra passar o tempo. Infelizmente o Dying Light só foi lançado pra Play 4, porque eu adoraria poder jogá-lo agora na sequência. =/ Sou pobre, só vou poder comprar um Play 4 quando lançarem o 5... e olhe lá. Bom, tenho outras aquisições ainda não mostradas, mas ficam pra um próximo post. Acima, fotos da loja Animate, em cima do teatro Cultures Zone. Havia uma Miku Hatsune enorme exposta. No cantinho reservado ao "Wake Up, Girls!", desta vez a montagem especial era pra aniversariante Kaya. No subsolo, enquanto isso, ocorriam as duas primeiras sessões do Up Up Girls Kakkokari. Na 83, entitulada "White Valentine", elas foram vestidas com um modelito criado pela minha Sekki. (que pode ser visto neste post) Na 84, entitulada "Red Valentine", usaram o uniforme de "Samurai Girls" (aquele com as ombreiras enormes) e fizeram dois anúncios importantes: definiram o título da turnê nacional que começará daqui pouco mais de um mês. Se chamará "Run! Upga Run! Dash". (não sei porque mas me lembrou do Forrest Gump =P ) E anunciaram um show especial em Shibuya no dia 30 de abril pra comemorar o aniversário da Sengoku. Que nem no ano passado. Quem pode, pode né. Queria ver fazerem algo semelhante pra Moritii... ha! Falando nisso, quem diria, parece que os ingressos do show lá em Tottori-ken, no níver da Konatsu, estão quase esgotados! =O Pelo visto a imploração explícita funcionou e os wotas ficaram com dó. Resolveram fazer um esforcinho pra ir até aquele fim de mundo. Que bom.

Bom, como eu disse, eu fui apenas no "teiki kouen 85 ~Blue Valentine~", que encerrava o dia. Casa lotada e eu como de costume de pé no fundão. Agora sim a alegria e a disposição voltavam a pulsar em minhas veias. Só fiquei ligeiramente chateado que desta vez não teve "Born Slippy Nuxx" antes do show começar. =( Mas antes que a música começasse a tocar, uma surpresa: passa bem diante de meus olhos a Ayaka, do Lyrical School. =D Alguns wotas também reconheceram-a. Ela ficou parte do show acompanhando as amigas lá do fundão, na mesa de som. Porém não ficou muito tempo, claro. Com a gritaria do pessoal e certa gente *cof cof* pulando, na certa a coitada dali não estava conseguindo ver nem ouvir nada. ^__^' Espero que tenha achado um lugar melhor pro restante do show... Quando elas apareceram, pude ver que peguei o ticket para a melhor sessão mesmo. Nesta, todas estavam com roupas pessoais escolhidas sob o pretexto "uma roupa ideal pra usar na hora de se declarar". Sacumé, clima de dia dos namorados, que tinha sido no dia anterior. Tanto que até recebemos uns chocolatinhos na entrada. =) Eu recebi da Manami. Ela inclusive era a única que pelo visto não entendeu bem a proposta e foi com roupa de estudante. Claro, foi zoada por isso. Descontou depois zoando muito a Konatsu nos outros MCs. Azunyan estava apaixonante com modelito cheio de corações. Que eu já tinha visto ela usar antes. Ela contou quantos corações tinha... mas esqueceu de um... o meu. S2 Elas cantaram "Niji iro Mosaic", "Starry Night", "Ginga Joujou Monogatari", "Sutorera! ~Straight Up!~" e "Rainbow", música bem rara de ser cantada. Boa surpresa. Nos MCs elas foram contando sobre experiências engraçadas passadas em dias dos namorados e explicando sobre o conceito geral daquela apresentação. Primeiro espaço e estrelas, depois o céu, por fim emoções. "Yuudachi! Through the Rainbow", "Mecha Kyun Summer", "Beautiful Days!" e encerraram com a inédita "Runway", do álbum a ser lançado mês que vem. Na net parece que os wotas não curtiram muito, pelos comentários. "Parece música de outro grupo". Eu achei legalzinha. Melhor que "Beautiful Dreamer", pelo menos. Não é agitada como eu gostaria, mas dá pro gasto. Os MCs foram razoavelmente longos, puxados principalmente pela Sekki.

Ah! Antes de certa música, alguém (Manami?) pediu pra que o pessoal usasse toalhinhas para girar no ar... quem não tivesse, que usasse a mão, a camiseta, penlights, o óculos...! oi? kkkkkkkkkkk Mais do que em clima romântico, elas pareciam estar em clima descontraído falando bastante besteira. Hoje em dia não tenho dúvidas em afirmar que shows do Up Up são melhores que de qualquer outro grupo. Amo muito tudo isso. Pena que mais uma vez fui impedido de participar do group akushukai após o show, afinal os goods que eu queria estavam esgotados e eu não estava disposto (nem com verba suficiente) a fazer encomenda do álbum. =/ Acabou assim, portanto, meu dia. Agora é ir me aquecendo pro próximo show delas e deixar anotado no calendário que mês que vem serão duas revistas com ensaio solo da Azunyan à venda. *___* Só pra encerrar o post, no youtube uparam o episódio 39 do "Senjou Kakkokari", especial Team Makenki. As cinco mais velhas do grupo recebendo três das integrantes do The Possible no estúdio e a You Kikkawa por telefone (falando português... essa gostou mesmo do Brasil. deve ter conhecido algum negão pirocudo, só pode), pra discutir umas idéias do que fazer na turnê do Team Makenki que está pra começar neste próximo sábado. Não teve Azunyan mas foi um episódio bem divertido. (melhor parte a partir dos 19:20. coitada da Moritii kkkkkkkkkk) Ah! No post anterior eu comentei sobre o Afilia Saga... esqueci de reparar num fato bem lembrado pelos wotas no 2ch. E que é preocupante. Posição no ranking da Oricon à parte, os dois últimos singles (os primeiros com as quatro novas membros) venderam BEM menos que os anteriores. "S.M.L" a gente dá um desconto porque tinha bem mais versões diferentes. Mas mesmo "Magical Express Journey" vendeu quase 7 mil cds a mais que os singles recentes. Outra coisa preocupante que eu descobri por acaso foi que a ex-membro Kurumi atualmente anda participando de "eventos" em sunakos pra ganhar a vida. =( Putz, triste. Depois de tanto tempo achei que ela já tivesse arranjado um cara pra bancá-la. Ainda mais porque bonita ela sempre foi. Ter que ficar fazendo esse tipo de serviço hoje em dia, que fim da linha... Pobre Kurumi.

2 comentários:

wattstax disse...

Well, it seems you never read my blog, as I posted about Tokyo Rockets a few times. You should refrain from looking out for them, as they are a sister group of Party Rockets. If the latter aren't your style, I would be surprised about you liking them. But as a positive: Their won't be any trash wotas around where they appear ;)

I am also interested in Gusou Drop, but share the same thoughts you have. With Next Shoujo Jiken I agree that Eri is very good looking. But she misses the appeal that Nono had on me. For Mai I honestly don't care.

Your notes of Afilia Saga sound troubling! But it was to be expected, when that much changes in line up appeared. The new girls are boring. Already thought that at TIF, when they were introduced. And yes, they now have too many members!

Tsu Yamato disse...

yep I check your blog only once or twice a month. rofl sorry

thanks for the info on Tokyo Rockets. makes sense. and don`t worry I won`t follow them. =)

for the rest... well, good minds think alike. =)