quinta-feira, 28 de maio de 2015

Passpo em Ikebukuro (e eu voltando a gastar como um wota)

Hora de falar das aventuras do último final de semana. Primeiro, no sábado dia 23, fui até Ikebukuro, mais precisamente ao shopping Esola. Ele não é tão grande (bem menor que os vizinhos Lumine e Tobu), são 10 andares apertados (contando o sub-solo) de lojas e restaurantes, adjacente à estação de trem. Dá pra inclusive entrar no shopping pelo sub-solo, direto da estação sem precisar sair (direção sudoeste). Ele andou passando recentemente por uma reformulação e agora tem seu terceiro andar inteiramente ocupado por uma loja de discos da HMV. Num dos cantos da loja, um espaço vazio cercado por uma cortina preta. Ali seria realizado um dos eventos de lançamento do photobook (ou 'artist book' como eles preferem chamar) "Passpo no Dappi". Colocado à venda no mesmo dia, trata-se do mais novo (último?) livro do grupo, onde elas se preparam para a nova fase que está por vir e se desnudam (literalmente, nas fotos de lingerie e conotativamente, na longa entrevista revisitando toda a história do grupo até aqui). É um livro indispensável pra qualquer fã e leitura obrigatória para quem quizer saber sobre algum detalhe a respeito do grupo. Eu que passei a seguir elas pouco após a criação deste blog, em meados de 2012, devo admitir que não conhecia vários detalhes sobre os primórdios do grupo, explorados na primeira parte da entrevista. Após uma seção de fotos individuais em trajes íntimos (mais comportados), essa parte remete aos anos de 2009 a 2011, com linha cronológica e tudo. Elas falam de maneira franca as opiniões e sentimentos encarados ao longo da jornada. Tem coisas que eu não sabia como o fato do grupo ter surgido com doze integrantes e ainda sem nome terem participado de uma peça (entitulada "Mongolian Choppers") com estudantes de teatro como primeiro desafio, para ganharem desinibição. Nela conheceram a Takenaka, que futuramente viria a se tornar coreógrafa do Passpo e amiga das meninas. Após a peça, algumas saíram (entre elas a Morishi, que estava de mudança com a mãe). Mas Yukky e Naomin pressionaram para que ela fizesse parte do grupo e Morishi voltou. Algo imprescindível, admite Oppaipon, tendo em vista que ela era (e ainda é) main vocal. Passaram duros meses em meio a testes e treinamentos, onde o nome do grupo finalmente surgiu, por sugestão dos (primeiros) fãs, conquistados através de contato direto entregando papéis nas ruas de Akihabara. "Passpo", em referência ao nome da agência "Platinum Passport".

Elas contam que no começo o grupo se chamou "ぱすぽ(仮)" (Passpo Kakkokari. vejam só que coisa...), por conta da provisoriedade do nome. Mas que logo decidiram 'cobrir' o "kakkokari" com uma estrela, usada até hoje. (quem quizer, pode dar uma olhada no blog oficial da época, ainda online) Começaram cantando covers de outros artistas até ganharem sua primeira música demo, que não pegou. Ela posteriormente veio a ser modificada e originou trechos de "Let It Go!!" e "Muteki Girl". Elas relembram com bom humor a inexperiência da época, que resultou em episódios como quando elas levaram bronca do manager ao bolarem uniformes espalhafatosos demais e completamente diferentes uma da outra (elas tinham recebido um vestido base e ficou por conta de cada uma dar uma personalizada para se diferenciarem. acabaram exagerando, com a Morishi prendendo um Pikachu nas costas, MioMio colocando um ursinho azul no bolso...). No primeiro show (no Morph-Tokyo), o nervosismo foi muito mas a grande quantidade de gente na platéia as animou. No segundo porém, menos da metade voltou e elas perceberam que tinham muito a melhorar. Participaram de outra peça, desta vez com atores profissionais (entitulada "Sakura Iro"). Que acabou sendo um desastre, em parte por problemas na vista (alergia a pólen) que a Nachu enfrentava. Nessa época, para ocupar parte do tempo nos one-mans afinal tinham poucas músicas para cantar, elas inventaram algumas encenações e palhaçadas. Surgiram ali o "Seishun Hakusho" (re-encenado na última turnê) e o embrião do que viria a ser a sub-unit "Hacchake Tai", então chamada "Hacchake Mizugi Tai" e integrada por Nachu, Naomin e Mushu. Talvez até tenham comentado a respeito disso antes e eu não esteja recordando agora, mas enfim... isso só vem a reforçar a impressão que eu tive de que os shows da última turnê tinham sido criados para atrair os antigos fãs e voltar às origens do grupo. Elas foram convidadas para o TIF (para se apresentarem no palco principal, o único grupo indie a fazer isso), show numa feira na França e começaram a aparecer na tv. O primeiro single major ("Shojo Hikou") veio e elas num feito então inédito pegaram o primeiro lugar no ranking da Oricon. Oppaipon credita parte desse sucesso ao acaso do destino, uma vez que o single teve lançamento adiado por conta do trágico tsunami e elas acabaram por extender a campanha de lançamento com mais datas. Elas admitem que todo esse sucesso precoce as deixou deslumbradas e mal acostumadas.

Elas acabaram aproveitando mal as oportunidades recebidas, principalmente na tv. O segundo single major foi lançado ("Vivi Natsu") mas elas não conseguiram repetir o mesmo sucesso. Oppaipon chama o período de "Vivi Natsu Panic", nem tanto pelas vendas mas pelas dificuldades e pressão que elas enfrentaram. Eram longas jornadas de treinos e eventos, com elas dormindo no próprio escritório da agência, por vezes. Apesar disso os shows não recebiam tanto público. Elas acham que estavam dando um passo maior que as pernas. No final de 2011 Mushu deixa o grupo, criando um buraco e dificuldades extras para as demais que nunca tinham passado por algo parecido (Sakotii comenta que até achava que fosse pegadinha). Ela havia comentando já sobre a intenção bem antes com a Nachu e Naomin. Os outros trechos da entrevista, referentes aos períodos 2012-2013 e 2014-2015, não foram tão reveladores para mim. Entre eles, ensaios fotográficos em branco e preto pelas ruas da cidade. O primeiro desses trechos começa com elas comentando sobre a intenção dos produtores de colocarem novas membros no grupo após a saída da Mushu. Isso as deixou bastante incomodadas. Elas fizeram alguns eventos de lançamento do single "Kimi wa Boku wo Suki ni Naru" junto das oito meninas pré-selecionadas. No cd vinha um ticket pros fãs votarem em quem eles queriam que fosse adicionada. Para alívio delas, havia uma opção "nenhuma" que acabou vencendo. As oito então vieram a formar um novo grupo, Palet, o primeiro 'grupo irmão' do Passpo. A revelação ocorreu num show no Nakano Sunplaza, o primeiro delas num hall do tipo. Foi marcante também pois foi o último show delas (até elas retomarem com a idéia na turnê recente) com encenações e demonstrações variadas, muitos figurinos e tals. Após conversa com um diretor de teatro presente, elas decidiram que deviam focar mais na música apenas. Isso foi seguido pela ida delas à Califórnia para gravações de clipes e músicas novas. Tiveram contato com músicos famosos e o grupo passou a adotar um estilo mais rock. Tanto que num show delas em Hibiya, pela primeira vez foram acompanhadas por uma banda, então apelidada "Beef of Chicken?" (reconhecem o nome?). Mais tarde ela viria a se chamar "The Ground Crew" e passou a se apresentar constantemente com elas (até hoje), com os integrantes (entre eles o compositor Penne to Arabiata) tornando-se grandes parceiros delas.

Junto com esse novo estilo vieram as participações em grandes festivais como "Yubi Matsuri" e "Idol Nation". Elas ficaram animadas com a nova onda de fãs conquistada, muitos mais roqueiros e menos 'otaku padrão'. No último show de 2012 o grupo mudou a escrita do nome e anunciou a primeira turnê nacional. Elas comentam sobre o sonho de ainda fazer um one-man no Budoukan algum dia, sobre as frustrações e tristezas (como a morte do baixista Yoko-san)... a época das gravações do programa "Shaku Uma TV" foi um segundo período bem complicado, com agenda lotada, as meninas passando por problemas de saúde e emocionais (viviam chorando)... Annya conta que "Candy Room" foi a música responsável por acender nelas a vontade de formar uma banda de rock estilo americano. Após o festival "Je Je Jet!" ao lado de bandas de rock e contato com o Yuta do Hawaiian6 (que compôs "Mousou no Hawaii" e "Mudai"), Yukky conta que elas passaram todas a ouvir mais rock. Ao comentarem sobre "Growing Up" e uma nova queda de público nos shows, MioMio deixa transparecer um certo pedantismo ao dizer que acha um desperdício elas terem músicas tão boas e não fazerem o mesmo sucesso de outros grupos. (nesse período vários grupinhos contemporâneos delas passaram por grande aumento nas fanbases, como Denpa Gumi.inc, BiS...) Ao longo de toda a entrevista, Oppaipon e Annya não só são as que mais comentam como são as que demonstram mais serenidade e jogo de cintura ao comentar sobre os variados tópicos sem 'queimar o filme' que nem a MioMio. No trecho referente ao passado mais recente, destaco o fato delas comentarem que a idéia de investirem mais no formato banda surgiu de comum acordo entre elas. Elas já tinham planos de fazerem isso desde o início do grupo. Falam do incentivo e dicas dados pelos caras do "The Ground Crew", dos duros ensaios para aprenderem a tocar instrumentos... Annya e MioMio são as mais empolgadas com o "band Passpo", tendo virado juntas várias madrugadas ensaiando. Elas falam que a graduação da Macocchan foi triste mas não as surpreendeu, era algo já meio que previsível internamente no grupo. Por fim a idéia de retomarem o estilo 'banda de rock americana' e os novos rumos, que elas acreditam serem mais 'seguros' (fora do mundinho idol?), teriam sido decididos em discussões pós saída da Macocchan. Todas concordaram mas curiosamente justo a Sakotii é quem ressalta que haviam opiniões divergentes, porém. (quem quizer pode ler nas entrelinhas um possível motivo extra de sua saída...)


Diante do modo como elas falam da novidade que está por vir, fico cada vez mais com a impressão de que uma mudança profunda acontecerá no próximo dia 31. Não está com cara de ser propaganda enganosa e se tratar de algo trivial apenas. Em seguida há duas páginas especiais tratando do afastamento da Sakotii. Lendo os comentários dela e das demais, fica claro que os problemas de saúde não são a única causa da decisão. Sakotii comenta até que ela é boa em esconder seus sentimentos e a dois anos atrás começou a pensar já sobre seu futuro... deixa a entender portanto que já vem a um bom tempo meio desanimada com essa coisa de ser idol e quer algo diferente (como a Macocchan). Me parece bem claro pelas suas palavras que ela não voltará aos palcos e continuará nos bastidores como teste. Talvez se mantenha assim, talvez deixe o grupo de vez e vá fazer algo diferente por aí. Uma pena, mas é a decisão dela. Depois tem uma seção com ensaios fotográficos individuais planejados por cada uma delas e as suas explicações sobre os temas: Sakotii com seu cachorro de estimação, Morishi treinando para uma maratona, Annya na floresta, Yukky na praia, Naomin numa loja de lingerie, MioMio num quarto todo rosa (sua cor favorita) e destaque para Nachu e Oppaipon. Essas duas fizeram fotos em seus quartos de verdade, a primeira em meio a sorvetes (só pra variar) e a segunda com bichos de pelúcia e video-games. Uma seção com comentários delas a respeito de cada uma das músicas do grupo (é difícil de ler as anotações da Oppaipon, com uma letra minúscula >___< ) e entrevista sobre o álbum recente. Comentários também sobre as faixas dele e então cada uma indica um lugar interessante para se ir comer, que tenha a ver com sua vida (seja no passado ou atualmente). A maioria indica restaurantes pela cidade, com exceção da Morishi que apresenta um prato feito pela sua mãe (tem foto dela também). Agora, o destaque fica novamente para a Oppaipon. Ela apresenta o restaurante ("Saint Pierre") da sua avó e comenta que costuma passar por lá com frequência desde pequena. Podemos concluir portanto que a casa de sua família fica nas redondezas. Ela é natural de Saitama-ken, mesma província onde eu moro... O leitor mais sagaz já deve ter percebido onde quero chegar. OPPAIPON MORA PERTO DE MIM! =D Sério, que loko isso. Esse pequeno restaurante familiar fica no município rural de Iruma-gun, quase vizinho a Tokorozawa, onde eu vivo. Tenho de fazer uma visita ao local algum dia desses. kkkkkkkkk

Ainda mais que pelas fotos tem um 'cantinho da Oppaipon' na loja. Agora já sei onde campeirar pra poder avistá-la, seguí-la, raptá-la e.... deixa pra lá. ^__^' Fala sério, depois que descobri que a Sumire mora(va) por esses lados, agora essa... Mal sabia eu que estou vivendo num lugar abençoado pelos deuses! =D Encerrando o livro, outra longa seção de fotos com o grupo em trajes íntimos (dessa vez, mais ousados). Me surpreendeu a desinibição de Annya e Morishi nas fotos. Quanto ao evento de lançamento... bom, eu só comprei uma unidade, então teria direito a receber um photobook com autógrafos de todas elas e a participar do group akushukai. Quem comprasse mais ganharia um dvd com making-off, participaria de 2 shots e tals. Ali em Ikebukuro foi realizado o primeiro de cinco eventos (outro mais tarde no mesmo dia e três no domingo), sendo que uma cartela de carimbo era entregue. Quem participasse de todos, receberia umas trading photos delas de lingerie. Pois é, ser tarado custa caro. =P Deviam ter cerca de cem fãs durante o momento que estive por lá. A loja estava bem mais cheia porém, afinal mais tarde haveriam eventos de um cantor de anisongs e do Palet no mesmo espaço. O pequeno palco era simples e posicionaram uma mesa para serem deixados mochilas e bolsas antes de subir. Me surpreendi que haviam muitas meninas na fila, quase um terço dos presentes. Os staffs não estavam muito rigorosos com o tempo, então dava pra falar até que bem com todas elas. As membros vestiam as roupas casuais da última foto acima e pareciam contentes com a quantidade de fãs. Eu devo confessar que não tinha nenhum assunto para comentar com elas, então só me restou repetir basicamente a mesma coisa para todas: "parabéns pelo quinto lugar na Oricon alcançado pelo álbum". ^__^' Depois eu enrolava falando algo como "estava ansioso por esse novo photobook" ou "o álbum ficou muito divertido", coisas assim. A sequência era Oppaipon, Morishi, Sakotii, Naomin, Annya, Nachu, MioMio e Yukky. Com a Sakotii, impressionante: ela logo de cara disse que lembrava de mim. S2 Isso que eu não a via a séculos e estou com visual bem diferente. Ela realmente foi com a minha cara. Tratei de falar que as boas vendas do álbum tinham sido graças à ela, o que não deixa de ter sua parcela de verdade. Ela ficou sem graça tentando dizer que não. Com a Annya, já que na vez anterior ela tinha me tirado de rapper americano, cheguei falando "yo! yo!" para ela, no que ela rachou o bico. =D

Devia ter falado pra ela que aquele cabelo é uma treva, mas deixei quieto. Fui gentil com ela, que é muito simpática. Com a Nachu eu voltei a fazer o que eu fazia lá atrás quando comecei a acompanhar o grupo: elogiei-a. É a única coisa que ela entende e à qual reage bem. u___u Qualquer frase mais complexa ela não assimila, então... Disse que as boas vendas do cd eram por causa da sua graciosidade. Nachu ficou com aquela risadinha abobada dela. Com a MioMio... foi estranho. Não sei se o cara anterior falou algo que ela não gostou, mas quando cheguei ela estava abraçada na Yukky, quase se escondendo. Fiquei uns segundos parado olhando pra cara dela, pra ver se ela se tocava e voltava pra posição. Com a Yukky... ela ficou o tempo todo com um sorrisinho amarelo sem graça na cara. Não sei se por causa da situação anterior com a MioMio ou se ela me reconheceu e lembrou da (outra) situação um tanto quanto embaraçosa minha, com a Nachu no último encontro. =/ De qualquer modo, no geral até que foi legal. Principalmente diante das minhas baixas expectativas. Na loja, vejam só, tinham umas montagens do Team Shachihoko, com assinaturas de quem??? Exatamente da Yuzuki! =O Fala sério, se eu soubesse que ela tinha vindo de Nagoya e passado por ali no último dia 14, tinha dado um jeito de ter comparecido ao local antes. =/ Além do photobook, eu comprei por ali a revista "Overture" edição de março. Na capa uma menina do Nogizaka46. Dedicada a idols, a revista apresenta fotos e entrevistas com várias membros do Nogizaka46 e do HKT48, ocupando quase metade da publicação. Tem uma rápida entrevista com a "ex-idol" Pour Lui, matérias com o Hello! Project, Sakura Gakuin, Idol Renaissance, a Fresh Lemon do NMB48, resenhas de cds lançados... Uma longa seção com idols dando dicas de figurino e maquiagem, onde participam entre outras a Nezumiiko e Ayano do Up Up, MioMio do Passpo, Akane do Predia, Mayuri do Hime Kyun, Yumi do Lyrical School, Pour Lui, Yuffie, Mari do Pla2me... Outra seção curiosa é sobre a moda dos wotas, com fãs de variados grupos. Legal que aparece a Maika do Shibuya Dominion. Eu já sabia que ela era fã do Up Up, mas não que sua oshimen era a Nyansan. É nóis. S2 Um dia ainda vou tirar foto com ela segurando a toalha da nossa oshimen, que nem eu fiz com a Ayaka. =D Mas as matérias mais interessantes são: uma falando sobre grupos idols que já fizeram show one-man no Budoukan. Uma entrevista com coreógrafas de vários grupos (Anna Makino do AKB48 e SKE48, Yumi Ishikawa do Momoiro Clover Z, Yoshiko do Hello! Project, Takenaka do Passpo, Up Up e Yumemiru Adolescence e Mari do Pla2me, que sempre fez suas próprias danças desde a época como Izukoneko).

Nessa entrevista a Takenaka admite que para fazer algumas coreografias do Up Up, já deu uma copiada em danças do AKB48 e "Ai no Gundam" do Morning Musume. E tem ainda uma seção especial onde gente envolvida no meio (idols, produtores, jornalistas) citam dez músicas que eles gostam e seriam imprescindíveis de serem tocadas num festival idol caso eles fossem os organizadores. A única regra é que tinham de ser músicas de grupos na ativa. Fiquei feliz ao ver que 10 dos 23 convidados citaram alguma música do Up Up. =D Só para comparação, 5 citaram o Passpo, 8 citaram o Momoiro Clover Z e apenas 3 o AKB48. Chupa que é de uva! kkkkkkkk E o melhor foi ver a Sakotii citando "Upper Rock" do Up Up. Quer dizer... ela é demais mesmo. S2 Eu ter escolhido a Nachu foi sem dúvida um erro monumental e imperdoável. Outra revista dedicada a idols, criada a pouco tempo e ainda na sua segunda edição, é a "Bouquet". Ela tem um formato diferente e pequeno, tendo vindo acompanhada de uma trading photo do Takoyaki Rainbow. Mais um grupo da Stardust, irmão do Team Shachihoko. Elas aparecem também na capa e matéria mais longa. A marca registrada dessa publicação são as sessões de fotos em branco e preto, com toque artístico mais refinado. Tem matérias longas também com o Baby Raids Japan e Up Up (onde elas falam bastante sobre o último álbum e envolvimento delas com wrestling. Konatsu fala da mesma percepção que eu tive, de que as 'sub-culturas' são bem parecidas). E matérias mais curtas com You Kikkawa, Passpo (mais precisamente Sakotii, Oppaipon, MioMio e Annya. pelas respostas da Sakotii nessa entrevista fico ainda mais convicto de que ela é a menina mais fascinante no grupo, disparado), Juice=Juice, Tokyo Performance Doll, Lyrical School, Dorothy Little Happy (já em formato dupla) e Q'ulle (um grupo novo formado por ex-membros do Danceroid, encerrado ano passado). Na primeira foto abaixo ainda aparecem outras duas revistas: a "Young Animal" número 11 deste ano, com a tal de Nonoka Ono (uma grabia idol e race queen) na capa. Essa eu comprei durante a semana, na verdade. Vem com um dvd contendo ensaios com a ex-AeLL. Ai Shinozaki e ex-Armor Girls Jun Amaki. Tem também uma matéria pequena com a Maia do Chu-Z, a ex-SKE48 Shiori Kaneko jogando bilhar e um ensaio generoso com a Chihiro Hanemiya do SnowDrops. Foi o primeiro ensaio do gênero que ela fez até hoje. Ainda não sou fã do grupo e acho a Misato mais graciosa, mas como um ensaio com idols tão obscuras assim é bem raro... tratei de comprar essa jóia.


A última é a revista "AJ Girls" volume um, outra publicação nova. Ela traz fotos e entrevistas com artistas japonesas e coreanas, sendo uma revista particularmente interessante aos fãs de K-pop. Com o Apink na capa, traz matérias ainda com a famosa modelo Nozomi Sasaki, o grupo de anisongs Kalafina, a modelo Alissa Yagi, a atriz Rika Kawai, a cantora Chay, a atriz coreana Han Hyo-joo e o grupo coreano AOA (abreviação de Ace of Angels), que vem fazendo muito sucesso de público e crítica ultimamente, inclusive no Japão. Mas o motivo de eu ter comprado essa publicação foi para ver a matéria com a ex-AKB48 Haruka Katayama. =O A quanto tempo não via ela assim na mídia... Ela irá se apresentar (de novo) em Taiwan no mês que vem, num festival de música. E comenta que quer aprender a falar mandarim porque ela quer fazer carreira pra valer por lá. Katayama se mostra muito encantada com o apoio sempre recebido dos fãs dela por lá e em outros países asiáticos, maior do que o que ela recebe por aqui. (também pudera, quem liga pra uma ex-membro flopada do AKB? =P ) Será que ela vai dar umas de Harugon (que está na Indonésia e nem pensa em voltar pro Japão) e se mandar de vez pra Taiwan? .___. Bom, boa sorte então né. Pelo menos até setembro ela ainda estará por aqui, afinal tem uma nova peça já programada. Entitulada "Gekirin Android", a comédia estará em cartaz num teatro em Ikebukuro. Já as outras tranqueiras da foto eu comprei em Akihabara, para onde fui após o evento do Passpo afinal tinha de comprar uma mochila nova. Chegando lá, vejo que na frente do cafe & shop do AKB colocaram painéis com os pôsteres do sousenkyo. E já estão vendendo camisetas com os pôsteres impressos, via encomenda no local. E pensar que um dia lá atrás eu já pensei em comprar uma porcaria dessas... ^__^' Entrei e comprei um ímã de geladeira da Koishi, meu primeiro item oficial adquirido em muuuuito tempo. Ela faz por merecer um pouco de apoio, porém. Com seu jeito desmiolado de sempre, ela é super ativa no blog oficial, G+ e no 755, que comecei a usar a poucos dias. Ela parece que vive o dia todo conectada, impressionante. Ela até que recebe uma certa exposição no grupo, então não consigo entender o motivo de ser tão flopada. Mesmo no 2ch ela nem tem thread ativa direito e nunca esgota algum horário de akushukai. Eu imagino que pessoalmente nos eventos ela seja um porre, que nem a Myao... só isso explicaria. .___.

Afinal ela é bonitinha (bem fotogênica) e muito engraçada, se comunica bastante com os fãs e busca apelar das mais variadas formas. Outro dia ela andou levando um 'pedala' da Akari numa apresentação no teatro mas ela ainda costuma se relacionar bem com as tops... quer dizer, coitada né. Em outras lojas do bairro vi uma máscara autografada pelo Kamen Joshi e uma montagem, também com marcas deixadas pelas meninas, do Idol College. Referente ao recente lançamento "#Tokonatsu Joshi Kibou!!!", cujo cd eu andei comprando. Os leitores do blog sabem que o grupo está longe de ser um dos meus prediletos, mas desde aquele encontro com a Shioka, tenho passado a me interessar um pouco por elas. Esse é o décimo single do Idol College e, não me lembro se já comentei por aqui, é muito bom. Mesmo. Certamente será um dos melhores (se não o melhor) singles de verão desse ano. A faixa principal é um dance mara. As besides ("Boku wa Nakanai" e "Harmonia") lembram, respectivamente, beside antiga do AKB (na época que ainda eram boas) e alguma anisong animadinha. Uma pena o grupo ser composto por um monte de meninas feiosas... Com exceção da Shioka, que é 'pegável'. =D Inclusive, ela é super ativa no Cheerz, outro aplicativo que comecei a usar. Ele é meio que uma mistura de twitter com instagram, onde um monte de idols obscuras ficam postando coisas para receberem coraçõezinhos dos seguidores. Quanto mais corações, mais elas sobem no ranking do aplicativo e mais exposição ganham. Os fãs, entram no ranking particular da garota e podem ganhar prêmios. Foda que apesar de ter centenas de meninas usando o Cheerz, muito poucas são do meu interesse. Das ativas, só essa Shioka e a Areki do FYT. =/ Tem grupos que possuem só algumas integrantes participando, caso do Tsuki to Taiyou (onde não tem justo a Natsumi) e Stand-Up! Hearts (onde não tem justo a Yuiri). Espero que com o tempo mais meninas passem a usar o aplicativo para ele ter mais apelo (comigo e com o público em geral). Outro cd que eu peguei é o single "8-bun no 1 no Breath" do Hime Kyun, de 2011, época quando o grupo ainda tinha oito membros e um estilo mais pop. Comprei para ter as três besides, não presentes em nenhum outro cd e complicadas de se acharem na net. Numa loja de usados ainda comprei umas trading photos recentes do AKB, com os pôsteres do sousenkyo. Esses foram sempre os meus modelos de trading photos favoritos. Peguei os da Churi, Nakki e Koishi deste ano e da Koishi do ano passado.

O sousenkyo está para acontecer no próximo dia 6 e eu espero que Churi e Nakki consigam manter as boas posições do resultado prévio. Na frente da loja da Animate tinham as meninas de um grupinho entregando flyers. Apesar de feinhas, fui lá pegar um. Tratava-se do tal de Honeys Comin', um grupo de dubladoras que nem o Wake Up, Girls!, mas com pegada mais rock. Achei interessante que elas tocam instrumentos. Já andaram se apresentando em festival por aí ao lado de grupos como o Bellring, o que imagino deva atrair o interesse de certas pessoas. =) Na volta para casa, reparei que na minha estação de trem agora colocaram uma enorme propaganda com a ex-AKB48 Yuko Oshima. Antes havia por um bom tempo painel com a Acchan, que foi substituído. Até porque ninguém mais lembra dela, convenhamos. =P Bom, no youtube com relação ao Passpo tem apenas o vídeo da sessão de fotos e perguntas com a imprensa, antes de abrirem a cortina preta para nós. E o episódio 33 do "Muriyari", novamente com o Hacchake Tai em sua jornada de confeccionar um uniforme novo. Foi um dos mais inúteis episódios até aqui, afinal além de não ter nem cinco minutos de duração, censuraram os esboços do uniforme então... não dá pra saber como ele está ficando. u___u Quanto ao Up Up Girls Kakkokari, tem o episódio 52 do "Senjou Kakkokari", do qual eu já havia comentado um pouco. Com Charge-san e Konatsu, a "toilet idol". kkkkkkk Elas comemoram um ano de programa e falam bastante (mal) das colegas, como o fato da Akari não saber disfarçar quando está entediada nos eventos e da Manami falar muito e se comportar feito um garoto cafona metido a galanteador. Daí surge o adjetivo "charai" pra definí-la e um novo nome pra coitada: ao invés de 'Arai Manami', "Charai Manami". =P Daqui pra frente vou chamá-la assim, "Charai-san". kkkkkkk E ainda definem a minha Nyansan como calculista e metida, vejam só. u___u Pode deixar que as duas ainda queimarão nos mármores do inferno por isso. No episódio 53, Nezumiiko e Charge-san. De importante tem as infos de que no show da turnê em Hokkaido, três dias antes, haviam muitas meninas na platéia (algo que deve ajudar a explicar uma atitude tomada pelos staffs no show do domingo passado) e de que para esse show em Saitama-ken elas estariam preparando algo um pouco diferente (algo que eu logo percebi...). Elas voltam a falar (mal) da Nyansan... u___u

Mas as revelações mesmo vêm quando elas falam sobre bichos de estimação. Charge-san matou um peixinho por falta de comida e Nezumiiko matou seu hamster ao colocar gelo na casinha do coitado. .___. Up Up, o grupo idol mais odiado pelos ambientalistas. =P E por fim o episódio 54, com Nezumiiko e ela, a difamada Nyansan. S2 De volta após longa ausência. Novamente a dupla com parafuso a menos juntas, mas com a Nyansan mais contida, logo não foi tão engraçado como outrora. Só no finalzinho ela tirou uma com a Nezumiiko. =P Nada de "Jojo pose", dessa vez ela ficou é falando perto do microfone e dando travesseiradas na colega. Deu pra ver que elas realmente estão treinando bastante pra viagem e maratona no Havaí, estão visivelmente mais moreninhas. Ah! Finalmente descobri um defeito na Nyansan: ela gosta de abacate. =X Eca! As duas não manjam nada de futebol, o que é uma pena, mas a maioria das mulheres costuma ser assim né, paciência. Outros vídeos são as partes 2 e 3 do passeio da Ayano com a Akiyama do The Possible até a "vila alemã" em Chiba-ken. Destaque pros mariscos quase crus que elas andaram comendo, eu hein! >___< Tem também a participação da Nezumiiko num programa apresentado pelas ex-Berryz Koubou Miyabi e Chinami, onde elas mostram um pouco desses treinos para a maratona. Elas ficaram dando voltas no palácio imperial. =D E para finalizar (eu na verdade pretendia falar do show do grupo em Saitama-ken também neste mesmo post, mas está ficando muito grande já... fica pro próximo) o post, tem a campanha do grupo para a Fujitsu, no lançamento do novo modelo de smartphone Arrows NX F-04G. Com site especial e tudo. Legal ver que a mudança de manager está dando resultados e ultimamente o grupo tem conseguido vários trabalhos paralelos por aí, sejam juntas ou individualmente. E agora então fica revelado qual era o 'segredo' delas com relação ao uniforme: trocaram o 'kakkokari' por um 'kakkoya' para essa campanha comercial (uma vez que 'ya' em inglês é 'arrow'; flecha em português). Ufa, ainda bem que é só isso e nada mais sério. Convenhamos que a esta altura do campeonato, se tirassem pra valer o 'kakkokari' do nome do grupo... ficaria bem estranho. Quero ver quantos wotas vão comprar o aparelho só para demonstrar suporte ao grupo... eu sei que EU não vou. Sinto muito, mas sou pobre demais pra isso. Bom, no próximo post então mais Up Up e as novidades do Afilia Saga.

4 comentários:

wattstax disse...

Thank you for the summary of the photobook. If I could read Japanese, these interviews alone would justify the purchase.
I still don't get what Sacotee's role was in the BAND PASSPO decision, as with her playing the lead guitar I assumed she had a big positive role in it.

Tsu Yamato disse...

maybe she was "stuck" in that role not because she was really excited for it but because it was the only one left with other girls (like Nachu) not being able to learn guitar...

wattstax disse...

For being "stuck" in that role, she really excelled in skills. And it never appeared to me that she was unhappy with it. But whatever, with her out of the group I doubt that we will see Band PASSPO soon again.

Tsu Yamato disse...

I don't think she was ever unhappy for being there and doing that, just that she wasn't so excited as some other members and was thinking about graduating for years already as she admits in the interview. so I'd basically say that she was a tremendous professional (keeping with everything the best way she could since it was her job), unlike many others out there. =)

we will have to wait and see, but I don't think that "Band Passpo" will be over now. my theory (based on everything I read previously) is that the band play is pretty much the only thing that keeps some girls (namely MioMio) still interested in the group. otherwise they'd be gone by now too.